QUANDO O VÍRUS PASSAR

por Artemis Zamis

Quando o vírus passar, me restará o sonho.

Restará sonhar com um mundo mais igualitário, por que não? Um mundo onde possamos todos ter o governo que sempre almejamos, com distribuição de renda, salários dignos, pleno emprego e respeitado em todo o mundo.

Quando o vírus passar, quero que todos tenham deixado para trás a dupla tragédia que nos assola nos dias de hoje, o vírus e o presidente do país.

Quando o vírus passar, sonho com a esperança de volta, sem pessoas dormindo nas ruas, sem crianças nos faróis, sem violências domésticas, sem choro, sem fome, apenas vida.

Quando o vírus passar, sonho em não ver nunca mais pessoas debochando dos mortos e das famílias que perderam seus entes queridos na pandemia. Sonho com seres humanos de verdade que se importarão com o seu semelhante e com a natureza.

Quando o vírus passar, sonho com a humanidade mais irmã, mais solidária, mais assistida. Sonho com crianças bem educadas, idosos felizes e todos com muita saúde.

Quando o vírus passar, quero caminhar por uma estrada de chão batido, com árvores frondosas nas duas margens e por onde possa ver entre suas espessas folhagens, os raios dourados do sol tentando alcançar o chão surrado pelo vai e vem de carros e pessoas. Eu sei que no fim dessa estrada tem uma cascata que escorre por uma pedra branca e forma uma piscina geladíssima de borda infinita sobre seixos, cada um com sua forma, sua beleza e sua particularidade. Então é o momento de contemplar o arco-íris que está bem ali na minha frente e lembrar que é de lá que vem toda essa esperança e esse sonho de que quando o vírus passar tudo mudará pra melhor.

Quando o vírus passar, eu tenho a certeza de que novas mentes e novas ideias haverão de permear nosso universo. Eu sonho que o ódio, a violência, o racismo, a misoginia e todos os males que hoje nos jogam na cara todos os dias deste governo perturbador, serão varridos por uma onda de civilidade e de conscientização.

Quando o vírus passar, sonho que a intolerância, o ódio, a agressividade a impaciência, a estupidez, a mentira, terão sido banidas de nossas vidas, junto com os cala-bocas, as bananas, o resfriadinho, a pandemia é só uma neurose, minoria que se curve a maioria, a festa danada das empregadas domésticas, tudo isso, tenham também sido só um passado tenebroso.

Quando o vírus passar, sonho que um povo forte se levantará de todos os cantos do mundo, que serão como nuvens de chuvas, só que carregadas de vontade intempestiva de semear no novo mundo, o amor, a paixão, o trabalho e a liberdade.

Quando tudo isso passar, eu só quero ouvir no fim do arco-íris, o canto da sereia entoando Sinônimos de Zé Ramalho, nos versos :

“Quem tem amor na vida tem sorte
Quem na fraqueza sabe ser bem mais forte”

Quando tudo isso passar, seremos nós os responsáveis pela reconstrução desse mundo melhor.

7 comentários em “QUANDO O VÍRUS PASSAR”

  1. Eu estou comprando dos seus sonhos! São os meus sonhos também! São os sonhos da nossa gente! E vou sonhando até chegar o dia desta pandemia passar, deste desgoverno cair na beirada da terra.plana.
    Abraços

    1. Quando o vírus passar, quero ir ao Brasil e lhe dar um abraço longo e fraterno para agradecer esses momentos de ternura.

  2. Parabéns!
    Vamos manter a esperança de um mundo melhor, cuja construção também depende de cada um de nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *