O que você precisa saber sobre Coronavírus?

por Felipe Arthur Faustino de Medeiros
Residente de Infectologia
Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Saindo um pouco dos temas relacionados à saúde LGBT diretamente, trazemos hoje um papo mais direito sobre Coronavírus, esse vírus respiratório que iniciou sua aparição no final de 2019, com grandes notícias nos últimos dias, trazendo muitas informações, muito questionamentos para várias pessoas e várias dúvidas. Tentarei aqui tirar algumas breves, trazendo em tópicos pra facilitar o entendimento de todos.

O que é o Coronavírus (também chamado de COVID-19)?

Coronavírus é um vírus que causa doença no trato respiratório das pessoas (doença nas vias áreas – garganta, nariz, seios da face, traqueia e pulmões). Acredita-se que o vírus tenha vindo inicialmente dos morcegos, e hoje sua transmissão seja pessoa-a-pessoa atrás das secreções do trato respiratório (saliva e tosse, por exemplo).

Quais os sintomas que podem ser observados em quem tem Coronavírus?

As manifestações são semelhantes às de uma gripe, como febre, coriza, tosse, dor de garganta, dor de cabeça, dor pelo corpo todo, dor muscular, falta de vontade de realizar as atividades diárias, ou até sintomas mais graves como falta de ar intensa, dificuldade de respirar, sonolência extrema e quedas de pressão importantes.

E como eu pego Coronavírus? Tem como evitar?

A transmissão da infecção por COVID-19 se da por contato com secreções respiratórias, como já dito, entre pessoas infectadas e não infectadas. Secreções essas as das vias respiratórias, ou seja, saliva e secreção que vem dos pulmões ao tossir ou escorrer do nariz.

Para evitar o contágio, pessoas sintomáticas respiratórias devem ficar afastadas do convívio social, tendo seu isolamento domiciliar. Em caso de necessidade de acessar locais públicos, a mesma deve utilizar máscara cirúrgica (aquela simples mesmo) para proteger os demais do contato com suas secreções. Além disso, é importante que TODAS AS PESSOAS utilizem álcool gel ou lavem as mãos com água e sabão ao ter contato com superfícies que possam ter secreções (corrimão de escada, apoios no transporte público, após tossir ou espirrar etc). É importante lembrar que o vírus pode ficar em superfícies algumas horas até morrer, por isso sempre que tiver contato com alguma superfície lave sua mão imediatamente, e não leve ela até boca, nariz ou olhos, pois esse locais são porta de entrada para o vírus entrar no seu corpo e disseminar a doença.

Eu devo procurar atendimento médico então em caso de algum desses sintomas?

Casos leves, semelhantes à gripe, sem repercussões de sintomas graves, devem se manter em casa atualmente, se afastando das atividades diárias, dos contatos com outras pessoas, tomar bastante líquido e em caso de dor ou febre, utilizar analgésicos para dores e febre e aguardar os sintomas melhorarem, que cessam em até 15 dias. Em casos mais graves, com febre que não melhora, falta de ar intensa ou quedas de pressão importante, você deve procurar imediatamente o pronto socorro mais próximo da sua residência para atendimento e orientações.

Quem são as pessoas que tem mais risco de ter doença grave?

Alguns grupos são considerados “grupos de risco” para doença grave, sendo eles pessoas idosas, pessoas que tem hipertensão (pressão alta), diabetes, pessoas que tomam medicações imunossupressoras

E o que devemos fazer nesse momento para evitar uma piora da nossa situação de Pandemia?

Se você pode, FIQUE EM CASA! Quarentena é uma realidade, precisamos parar a disseminação do vírus, ou ao menos diminuir a velocidade com que ele se espalha.

No último dia 11 de março, a Organização Mundial de Saúde declarou pandemia para Coronavírus, alertando os países dos riscos associados à infecção, além de orientações na tentativa de barrar o avanço do número de casos. Seguir essas orientações ajudam a diminuir o número de casos a cada minuto, tentando minimizar a necessidade de internação e suporte intensivo para o tratamento do COVID-19, não sobrecarregando o sistema de saúde de uma só vez.

Além das medidas já citadas de caráter pessoal, como lavar as mãos e uso de máscara aos que tem sintomas, a quarentena é uma atitude que ajudará bastante a diminuir a disseminação dessa doença de transmissão respiratória. Por isso, eu reforço: se você pode trabalhar de casa, se sua empresa vai parar as atividades, sua escola ou faculdade não terá aulas, fique em casa. Maratone sua série, veja filmes, ouça música, medite, leia, porém não saia de casa se você pode. Nós profissionais de saúde estamos trabalhando para manter o atendimento aos que precisam, por isso não se exponham à riscos desnecessários e nos ajude a controlar a disseminação.

Muitas notícias estão sendo veiculadas todos os dias, e grande parte delas são fake News. Ainda não temos uma medicação ou tratamento que se mostre plenamente efetivo no combate ao Coronavírus, muito menos medicações para prevenir seu contágio. Não utilizem medicações sem prescrição médica. Não sabemos até quando teremos que ficar em isolamento social, quarentena, desviando nossas rotinas, porém pensemos nisso como uma atitude coletiva para segurar o Coronavírus e que logo tudo isso seja uma grande memória de vitória coletiva para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *