PAREM O PRESIDENTE

por Artemis Zamis

O povo brasileiro na sua maioria, não deu muita sorte nestes últimos dois anos e em especial neste ano em curso, onde passamos por uma pandemia das mais graves já vistas no mundo. Conforme dados de hoje, 22 de março, temos 1.546 casos confirmados, e 25 mortes.  A falta de sorte maior ainda é termos que passar por isso com um governo também tido como um dos piores de todo o mundo, por sua incapacidade cognitiva, técnica e psicológica. A cada declaração é uma enxurrada de sandices, frases sem sentido e mentiras. Seu comportamento é psicótico, totalmente incomum e perigoso. Ele consegue ir na contra mão do que determina o seu próprio ministro da saúde, dos governadores que envidam todos os esforços para conter a proliferação do vírus e até das autoridades mundiais de saúde. Esse presidente precisa ser parado e já.

A interdição é crucial para a sobrevivência do estado, do nosso povo e da nossa democracia. “Mourão é a solução constitucional, com outro gabinete de salvação nacional, com todos os partidos, sem Guedes, Moro, Damares, Weintraub, Araujo. É a saída menos traumática, imediata enquanto durar essa crise humanitária gravíssima. Depois um acordo geral para eleições gerais” disse o Advogado Arnóbio Rocha em sua coluna de hoje.

 Não temos tempo para um processo de Impeachment pois o país não suporta, já que agoniza em quase todos os setores. Parem o presidente.

Enquanto o presidente não sai, medidas severas e necessárias estão sendo tomadas para conter a proliferação e dentre elas o isolamento social. Idosos com mais de 60 anos e portadores de doenças crônicas como diabetes e cardiopatias são os mais vulneráveis e precisam ser por nós protegidos. Neste momento, inverte-se nossa demonstração de amor que sentimos por nossos parentes com o doloroso distanciamento e a falta de um abraço.

O isolamento ao que tudo indica não será curto. Por isso, temos que nos cercar de todos os cuidados para não adoecermos mentalmente e passarmos ilesos por esse inimigo invisível que nos assola agora. Temos que procurar ocupar nossos pensamentos criando novas atividades, novas rotinas e um jeito novo de passar o dia. A internet será sem dúvida a maior aliada de todos, onde podemos criar novas amizades, novos grupos, abrir discussões sobre vários assuntos. Acho que com isto estaremos ajudando pessoas e ao mesmo tempo nos ajudando. Imaginemos que em algum lugar, em isolamento, estará alguém sozinha, um(a) idoso(a), um(a) adolescente precisando de ajuda. Estar só, no meio do caos, necessita sem sombra de dúvida de um enorme esforço mental para sobreviver a esses dias terríveis que ainda estão por vir. Nós, brasileiros, temos a sorte de termos o nosso DNA constituído de alegria, fé, esperança e a destreza de transformar o ruim em bom. O momento requer criatividade, amor, superação e lucidez.

Nossa cidadania, nosso dever de lutar por nós e nossos semelhantes, terá que ter seu momento registrado sempre em nosso dia a dia. Passaremos mais rápido por essa aflição, se as pessoas se conscientizarem que e